A descoberta

Uma semana depois quando o resultado ficou pronto minha mãe e eu fomos ao consultório. O Caio estava a caminho e enquanto aguardávamos na sala de espera, fiquei olhando alguns quadros coloridos e reparando na textura deles. Observando cada detalhe daquela sala. Haviam orquídeas posicionadas estrategicamente para que conseguíssemos admira-las. Pensei que de algum modo aquela sala era aconchegante… Não sei se pela decoração ou pela secretária do Doutor Jorge que nos observava e, de tão fofa, parecia recém saída de um conto de fadas, uma senhorinha daquelas que dá vontade de abraçar.

Assim que o Caio chegou já podíamos entrar. Finalmente avistei meu médico. Seu rosto estava harmonioso e eu serena, muito por não ter parado para pensar no que podia acontecer ali. Sentamos e ele começou a anunciar o resultado da biópsia. Contou que infelizmente aquele era um tumor maligno. Na medida que suas palavras eram ditas, comecei a entrar num “universo paralelo”. A sala parecia estar se mexendo e aumentado de tamanho, uma névoa começou a surgir sob meus olhos e de repente aquilo era como um sonho, parecia que eu tinha saído de mim e estava vendo aquela cena pelos olhos de outra pessoa. Observei a minha mãe que começou a ficar com muito calafrio, nesse momento notei que aquela sala estava muito fria e queria tira-la dali.

Conseguia ouvir algumas palavras soltas enquanto mil pensamentos se projetavam em minha cabeça. Pensei que teria que contar para as pessoas. Imaginei cada pessoa importante e ensaiei rapidamente como contaria, me imaginei careca, na dor que viria dali pra frente e então reparei que estava chorando. Chorei, solucei bastante e logo vi minha vida passando como um flash. Lembrei de quando morei com meus primos, de como era feliz, do quanto ria junto a eles na minha infância e adolescência. Como era possível que isso estivesse acontecendo agora?

Quando olhava pro Caio ele se mantinha firme. Emocionado, porém firme e foi o único que conseguiu falar algo. Perguntou: “e agora qual o próximo passo?”

Meu médico recebeu o resultado do exame numa sexta feira, nos chamou no consultório numa segunda, pois em sua sabedoria sabia que nada poderíamos resolver num final de semana, o que nos poupou daquela dor nos dois dias. Ele, com sua generosidade, havia se preocupado de planejar cada passo, pois naquele momento não tinha plano de saúde, nem dinheiro pra pagar um tratamento que podia ser muito caro.

Ele havia marcado uma consulta com um dos melhores mastologistas do Rio de Janeiro o Doutor Augusto Rocha. Tínhamos que ir imediatamente, pois ficava no mesmo prédio.

Antes de sair a secretária nos trouxe carinhosamente água com açúcar, enquanto minha mãe falava ao telefone com meu pai, que tinha ligado algumas vezes durante a consulta. Ele acabou recebendo a notícia enquanto andava sozinho na rua e minha mãe aos prantos não deve ter sido cuidadosa ao anunciar meu novo quadro clínico.

A água com açúcar me fez bem, não estava mais chorando. Estava ao lado de duas das pessoas que mais amo na vida e elas estavam me amando incondicionalmente. Embora não soubesse, o meu médico me apresentaria ao meu mais novo anjo.

Doutor Augusto Rocha, meu novo anjo
Doutor Augusto Rocha, meu novo anjo

Ps: se quiser comentar, basta clicar no título do post. Abrirá uma janela com o campo de comentários abaixo 🙂

Gostou? Então compartilhe!

3 thoughts on “A descoberta

  1. A vida É um monte de surpresas…
    Mas pra mim a grande importancia de tuda essa historia foi do jeito que voces foram levando, esse e o maior ensino pra tudo mundo, é entender que a vida pelo mais dificil que pareca sempre vai nos trazer um nova oportunidade cada día.
    Voce e um anjo amiga. Que junto com o apoio da familia derrubou as incertidumbres, lutando e mantendo esse sorriso maravilhoso. Saindo com o coracao cheio de energias pra continuar esse caminho que a vida hoje esta te permitindo. É uma oportunidade de superacao, é uma dobre oportunidade de procurar ser cada día melhor e voce comsegueu minha linda, do lado das pessoas maravilhosas que conformar sua familia.
    Aquelas pessoas que sao sua vida e luz…aquela voluntade pra continuar em pe…
    Obrigada por compartilhar tao grande momento de vida!

  2. Linda que sua jornada seja tão linda como seu nome. Que bom que tem sua família ao seu lado nesse momento. Penso que a cura tem três pilares importantes: a fé, a família e você ter sempre esperança.
    Também passei por isso e lendo sua história passa um filme na minha cabeça. Faz alguns meses que meu tratamento acabou e agora faço os acompanhamentos de rotina.
    Força e fé você já venceu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *