A cirurgia – parte 2

Quase às 17 horas voltava pro quarto ainda “grogue”… abria os olhos e via cada rostinho conhecido que amo, mas logo o sono me vencia. Ao abri-los de novo percebia que todos conversavam, mas o Caio havia colocado uma cadeira bem colada à minha cama e suas mãos agarravam as minhas e não parava de me olhar. Sorri para ele e fazia força para não adormecer novamente, queria olhar pra ele e falar o quanto o amava, mas o efeito da anestesia ainda era muito forte e só conseguia manda beijos para ele como se fosse em câmera lenta.

Meu amor maior ♥

Minha mãe diz que quando olhava para meu marido ela via como se fosse um guardião, não saía perto de mim por nenhum minuto. Reparei que estava enfaixada e levemente dolorida, mas na manhã do dia seguinte veria o resultado, já que o doutor Diogo iria fazer curativos.

Antes de dormir naquela noite, recebi a vista do doutor Augusto, fiquei tão feliz quando o vi e agradecida pela dedicação à mim. Ele tinha me operado cedo e não precisava voltar de noite, mas quis estar comigo, me apoiando mais uma vez.

 

Doutor Augusto 😉

Contou que a cirurgia tinha sido um sucesso e nos explicou os detalhes, finalmente a doença foi embora com o tumor, não tinha mais nada e se tudo ocorresse bem ainda receberia alta no domingo pela manhã. No sábado, o cirurgião plástico confirmou a alta para o dia seguinte, pois ao fazer o curativo notou que minha pele tinha uma excelente cicatrizarão e estava reagindo extraordinariamente bem. A pele que havia vindo das costas estava sob o peito linda e rosada e isso já era um ótimo sinal.

Hoje cumpro 27 dias de recuperação é só recebo elogios! Cada ida ao médico eles apontam como tenho respondido bem, até rápido demais. Os drenos foram tirados com 2 e 4 dias depois da alta. Colocamos o sutiã cirúrgico e assim fiquei bem mais confortável.

Na semana passada o doutor Augusto me examinou e, agora com seios mais desinchados, ele elogiou muito o trabalho do colega, disse que meus seios estão muito bonitos e ficaram melhores que muita “cirurgia estética” de silicone. E modéstia parte, ficaram MARAVILHOSOS!!  (•)(•)

Agradeço tanto por ter tanta sorte sempre e isso não significa que tudo foi simples, no segundo dia no hospital enjoei muito e vomitei bastante pela anestesia, dormi incomoda pelas dores e falta de posição, ainda hoje só posso dormir de barriga para cima e juro que acordo todo dia com dores nas costas, embaixo do braço ainda está inchado (pois foi o o músculo passou) e essa “almofadinha” me deixa desconfortável, principalmente afeta minha postura e acho tudo isso um saco!!

Nem tudo são flores, mas quando somos capazes de perceber a essência da vida, que é o que nos cura e nos move nesse mundo, não conseguimos mais supervalorizar um problema. Tudo fica simples, por isso enfrento mais uma vez esta etapa, de forma leve, porque tenho luz e essa luz vem de vocês, vem da energia que está perto de mim, vem de Deus e seus anjos… é tanta coisa boa e sou tão feliz que isso ofusca qualquer adversidade. Esse é o segredo!!

Ps: se quiser comentar, basta clicar no título do post. Abrirá uma janela com o campo de comentários abaixo 🙂

Obs: sempre consulte seu médico. As informações aqui passadas são exclusivamente referentes ao meu caso clínico

Gostou? Então compartilhe!

A cirurgia – parte 1

Quando decidi tirar os dois seios, não sabia que o tumor era maligno, podia muito bem ser um cisto, mas eu já estava certa do que queria. Uma certeza grande dentro de mim se forma e sei que é o certo a fazer, obviamente que isto num momento seguinte foi conversado com o médico e ele apoiou minha decisão.

Com o resultado em mãos, mais claro estava para mim que precisava cortar o mal pela raiz. O doutor Diogo Franco, cirurgião plástico, colocaria os implantes e precisava agradecer por estar em ótimas mãos.

Na consulta ele me explicou que o implante no seio esquerdo (o saudável), seria simples de fazer, seria retirado o “recheio” e logo colocaria o silicone. O procedimento no seio direito seria diferente, ele já era menor, resultado da cirurgia de 5 anos atrás onde foi tirado o primeiro tumor e metade do seio (foi reconstruído e parecia um seio inteiro, mas não era 😮), sendo assim não haveria pele o suficiente para que ele ficasse do mesmo tamanho do outro. Além disso, já passou por radiação (radioterapia), então também não seria possível usar um expansor.

A solução seria um enxerto de pele que seria retirado das costas, especificamente daquela “gordurinha” que fica localizada próxima ao sutiã e o músculo daquela região, já que seria de suma importância para proteger a prótese e bombear sangue para a pele que teria que se “adaptar” ao seu novo local.

Topei tudo, obviamente, já que confio demais nos meus médicos e as mãos do cirurgião são mãos de artista. A delicadeza em como faz seu trabalho me deixa emocionada, a perfeição do resultado é impressionante e sublime.

 

Momentos antes da cirurgia

 

Operei na sexta-feira dia 28 de julho, numa cirurgia que demorou no total 8 horas. A equipe do mastologista entrou primeiro e logo após a cirurgia plástica. Meus familiares contam que estavam impacientes no quarto quando o doutor Augusto chegou para dar notícias, levantou os braços e comemorou! A parte dele estava feita e ao abrir o seio encontrou o tumor realmente localizado na parte inferior, essa era uma notícia incrível que deu novo fôlego à espera de todos. Agora só faltava a parte de reconstrução das mamas!!

Soube que enquanto as horas passavam a quantidade de ligações e mensagens para minha família, perguntando por mim ou desejando coisas boas, pessoas dizendo que estavam em oração, que haviam deixado meu nome nas igrejas/centros/templos e pediam incessantemente pela minha recuperação, foi emocionante. Nunca imaginei a mobilização que o amor nesse caso pode alcançar. Não imaginava que as pessoas me quisessem tão bem. O Caio, minha mãe, meu pai, tia, sogra e todos os meus, se sentiram amparados por vocês, eu inconsciente na sala de cirurgia devia estar recebendo toda essa luz, essa energia e milagres que todos nessa corrente maravilhosa me enviavam.

Ps: se quiser comentar, basta clicar no título do post. Abrirá uma janela com o campo de comentários abaixo 🙂
Obs: sempre consulte seu médico. As informações aqui passadas são exclusivamente referentes ao meu caso clínico

Gostou? Então compartilhe!