A cirurgia – parte 2

Quase às 17 horas voltava pro quarto ainda "grogue"... abria os olhos e via cada rostinho conhecido que amo, mas logo o sono me vencia. Ao abri-los de novo percebia que todos conversavam, mas o Caio havia colocado uma cadeira bem colada à minha cama e suas mãos agarravam as minhas e não parava de me olhar. Sorri para ele e fazia força para não adormecer novamente, queria olhar pra ele e falar o quanto o amava, mas o efeito da anestesia ainda era muito forte e só conseguia manda beijos para ele como se fosse em câmera lenta. Minha mãe diz que quando olhava para meu marido ela via como se fosse um guardião, não saía perto de mim por nenhum minuto. Reparei que estava enfaixada e levemente dolorida, mas na manhã do dia seguinte veria o resultado, já que o doutor Diogo iria fazer curativos. Antes de dormir naquela noite, recebi a vista do doutor Augusto, fiquei tão feliz quando o vi e agradecida pela dedicação à mim. Ele tinha me operado cedo e não precisava voltar LEIA MAIS [...]
Gostou? Então compartilhe!

A cirurgia – parte 1

Quando decidi tirar os dois seios, não sabia que o tumor era maligno, podia muito bem ser um cisto, mas eu já estava certa do que queria. Uma certeza grande dentro de mim se forma e sei que é o certo a fazer, obviamente que isto num momento seguinte foi conversado com o médico e ele apoiou minha decisão. Com o resultado em mãos, mais claro estava para mim que precisava cortar o mal pela raiz. O doutor Diogo Franco, cirurgião plástico, colocaria os implantes e precisava agradecer por estar em ótimas mãos. Na consulta ele me explicou que o implante no seio esquerdo (o saudável), seria simples de fazer, seria retirado o "recheio" e logo colocaria o silicone. O procedimento no seio direito seria diferente, ele já era menor, resultado da cirurgia de 5 anos atrás onde foi tirado o primeiro tumor e metade do seio (foi reconstruído e parecia um seio inteiro, mas não era 😮), sendo assim não haveria pele o suficiente para que ele ficasse do mesmo tamanho do outro. Além disso, LEIA MAIS [...]
Gostou? Então compartilhe!

Here we go again!

Depois de algumas semanas temos esse texto novinho, cheio de amor e contando tudo dessa segunda etapa de vida, sim, muita vida! No início de julho, num sábado, entrei no banho e fiz um auto exame. Já havia se cumprido (em junho) os 5 anos e, teoricamente, agora as chances da doença voltar eram mínimas. Continuei tocando meus seios e lá, na mesma mama, quase no mesmo lugar onde o outro tumor estava tempos atrás, sinto uma parte endurecida e desconhecida. Digo isto, pois a mama direita já havia sido toda modificada por dentro e por fora, ela já era diferente e com muitas cicatrizes internas, mas eu me conheço, faço questão de entender cada pedacinho do meu corpo e isso sem dúvida nenhuma me fez reconhecer que embora muitas partes daquele seio fossem mais endurecidas, aquilo nunca esteve ali! As lágrimas no mesmo instante correram no meu rosto, misturando-se com as gotas do chuveiro. Tive tanto medo! Saindo dali avisei ao Caio e fiz ele sentir, era muito menor do que aquele LEIA MAIS [...]
Gostou? Então compartilhe!