Direto ao Ponto

Uma comunicação clara é fundamental para qualquer tipo de relação: de família, casal, amizade, sociedade e profissional. E, claro, vale também para a relação médico e paciente e todo o processo, em nosso caso, do enfrentamento do câncer.

Aliás, uma frase que frequentemente uso no trabalho e aprendi de um professor na faculdade é que “Comunicação não é o que você diz; é o que os outros entendem.”

comunicacao

Destaco aqui 2 momentos que esse tópico foi super importante:

1 – ao saber da notícia (timing)

O Doutor Jorge (citado nesse último post) foi quem estava acompanhando os primeiros passos do tratamento e ficou incumbido de nos dar a notícia. Porém, de forma muito sábia e carinhosa, o fez somente na segunda-feira, mesmo sabendo do resultado em uma sexta. Ele nos disse que de nada adiantaria dar a notícia no dia que soube, visto que não iríamos poder tomar nenhuma providência sábado e domingo, além de dar margem para especulações, possíveis informações vindo de fontes erradas, etc. Assim, o fez na segunda-feira e já com uma solução, nos encaminhando a um próximo passo. Enfatizo aqui o timing, ou seja, a escolha do momento para passar determinada mensagem.

2 – conhecendo Doutor Augusto (direto ao ponto)

Ao sair da sala do Doutor Jorge, o mesmo havia já falado e nos indicado ao Doutor Augusto, já citado aqui em alguns fraquinhos. Ele foi direto ao ponto. Sem rodeios, sem ser rude, porém de forma sucinta e didática. Explicou que seria um processo longo, que haveria a cirurgia, depois a quimioterapia é então a radioterapia. Explicou a respeito da dos próximos exames, da cirurgia para retirada do tumor e, consequentemente, do seio (que no caso da Linda não precisou se concretizar como descrito anteriormente), a perda dos cabelos e outros pontos importantes. Foi didático pois desenhou o tumor, explicou como agia e o porquê de seu formato.

Ele nos fez agir. Não precisou dramatizar, nem florear uma situação que exige reação. Rápida e intensa. Não titubeou em falar a palavra câncer usando eufemismos ou amenizar os procedimentos. Entendo que isso foi de extrema importância para como iríamos encarar a situação dali em diante.

Fatos ruins acontecem e devem ser esclarecidos como tal. E isso pode ser exportado, como dito no início, para várias outras situações. Quanto mais clara for sua mensagem, maior as chances do seu objetivo com ela serem alcançados.

Recentemente conheci um canal no Youtube, voltado para empreendedores, que tem um formato e um slogan que é justamente esse, de ser “direto ao ponto”. Aproveito para deixar como referência pra quem gosta do assunto e um exemplo de como essas orientações podem ser usadas em diferentes ambientes.

E você, já teve alguma situação que uma mensagem bem transmitida te marcou?

Ps: se quiser comentar, basta clicar no título do post. Abrirá uma janela com o campo de comentários abaixo 😊

Gostou? Então compartilhe!

1 thought on “Direto ao Ponto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *