Ficando careca – Parte II

Leia a parte 1 desse texto aqui Acordei no dia seguinte ao lado do meu grande amor. Olhei seu rosto ainda dormindo e notei alguns fios de cabelos soltos em volta dele. Tínhamos chegado tarde daquela festa, por isso ainda não havíamos levantado. Fui ao banheiro onde pude olhar meu rosto, quando meus olhos pausaram no buraco em minha cabeça. Ainda dava para disfarçar, mas a verdade é que eu outrora com tanto volume, já estava com o cabelo cada vez mais ralo. Separei minha peruca e a guardei dentro de sua caixa. Sabia que não podia passar daquele dia. Sabia que a hora tinha chegado e assim como já havia mudado por dentro e me tornado outra, precisava seguir em frente com essa mudança externa. Quando o Caio acordou começamos a pesquisar alguns cabeleireiros que conhecíamos e de outros que tínhamos recebido indicação. Como era domingo, quase nenhum estava aberto. Finalmente um disse que poderia nos atender. Expliquei qual seria o procedimento e pedi um lugar mais privativo LEIA MAIS [...]
Gostou? Então compartilhe!

Ficando careca – Parte I

Após os sintomas mais agressivos da quimio irem passando, notei que alguns fios continuavam no travesseiro ao levantar. Quando penteava o cabelo uma quantidade grande ficava na escova. Na medida que os dias avançavam eles se multiplicavam, eu me mexia e eles escorregavam para o chão, de repente a casa precisava ser varrida constantemente. Almoçar era desconfortável porque eles voavam para dentro do prato, então optei por corta-los chanel. Fui sozinha, busquei um salão caro e expliquei meu problema ao cabeleireiro. Ele ficou um pouco nervoso e com pena. Na hora de lavar comentou que, de fato, eles estavam caindo muito. Fiquei uma semana aproveitando meu novo corte quando decidi acompanhar o Caio numa festa, ele é produtor de eventos e organizava nesse dia uma grande festa. Precisava encontrar com ele lá, então fui tomar banho, pois já havia separado minha roupa nova para colocar. Entrei na ducha e fechei os olhos por um longo tempo, passei shampoo e novamente deixei a água LEIA MAIS [...]
Gostou? Então compartilhe!

Recomeço

Antes de contar como o cabelo começa a cair e de como foi encarar a segunda sessão de quimioterapia, decidi me aprofundar mais um pouco no tanto de sentimentos que aquelas gotinhas provocam. Pensando com mais calma sobre isso hoje, depois de 4 anos, é impressionante como se arma uma confusão dentro de mim. Imaginem naquela época onde tudo estava a flor da pele. Nos dias em que os sintomas são mais agudos pensei muitas vezes em abandonar o tratamento, no fundo sabia que não estava falando sério, era uma espécie de delírio. Quando o mal estar ia embora, me sentia boba por ter pensado nisso. A quimioterapia é uma prova de resistência e como estamos sendo expostos ao limite de nossas forças, física e mentalmente estamos frágeis, ficamos confusos e temos que nos vigiar para não desviar do caminho que nos leva a vencer. Faço parte de um grupo no Facebook, de mulheres que tem alguma relação com o câncer de mama e ontem decidi perguntar a elas LEIA MAIS [...]
Gostou? Então compartilhe!